41. Por que o país que poupa cresce?

Olá poupadores, investidores e leitores! Como vão? Esperamos que sempre muito bem! Nosso papo de hoje é sobre a importância de um país que incentiva a poupança, ao contrário de outro que privilegia o consumo, e porque é interessante que nosso Brasil passe para o primeiro time.
Países poupadores, países consumidores, dinheiro, finanças pessoais, Sou Poupador
Países com hábitos de poupar têm mais tendência ao crescimento e expansão do que os que têm hábitos mais consumistas

A falta da cultura de poupar no Brasil

Para entendermos melhor o porquê que o hábito de poupar não é tão incorporado em nossa cultura, vamos fazer uma retrospectiva em nossa história financeira: O Brasil, há tempos, sofre com inúmeras oscilações econômicas, como mudanças de moeda, congelamento de preços, planos econômicos para tentar controlar a inflação e a própria inflação em si. Esses elementos impediram o país de ter longos períodos de estabilidade, uma vez que o valor de nossa moeda mudou bastantes vezes.

O incentivo ao consumo

Então, quando há momentos em que se cortam impostos de determinados produtos como carros, eletrodomésticos, entre outros faz-se um incentivo ao... isso mesmo, ao consumo. E, as pessoas querem aproveitar o bom momento para adquirir bens que talvez não consigam mais adiante. Todavia, esse comportamento traz efeitos colaterais como o endividamento e a inadimplência. 

Dados da  Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas - CNDL e do SPC Brasil indicam que, em outubro de 2018, um total de 62,9 milhões de pessoas estavam inadimplentes no Brasil. Dados levantados pela Folha dão conta de que essa parcela da população usará 13º para poupar e comprar, o que é intrigante pois deveriam quitar as dívidas. O curioso é que muita gente não tem noção do quanto deve: "O valor médio da soma de todas as pendências é de R$ 2.615,98 —mas 14% não sabem quanto devem". Para quem quiser conferir mais informações a matéria completa está disponível neste link.

Benefícios para o país poupador

O país com muitos poupadores, cresce! Por quê? Por que o dinheiro que não é consumido pelas pessoas, governos e empresas, pode ser utilizado para investir em infraestrutura e tecnologia, gerando mais empregos, melhorando as estradas, portos, fábricas, tornando a capacidade de produção maior e mais eficiente, com a inflação equilibrada e tornando o país mais competitivo no cenário global. Já pensou o Brasil aumentando as exportações para todas as partes do mundo e gastando menos? Nosso dinheiro passaria a valer mais. Ou será que não?

Diferença entre uma economia baseada no consumo e outra na poupança

Uma economia que estimula apenas o consumo perde o fôlego rapidamente, gerando a temida inflação que (essa sim) decola! Já os países que baseiam sua economia na poupança, conseguem retroalimentar o sistema de forma sustentável e prolongam os períodos de prosperidade econômica e expansão.

Lições que podemos aprender com os países poupadores

Os países asiáticos como índia, China, Indonésia e Japão têm a cultura de poupar mais arraigada e têm preciosas lições para nos inspirar. A economia em crescimento dos referidos países nos chama atenção nos seguintes pontos:

  • Poupar
  • Investir
  • Educar
  • Diversificar
  • Inovar 

Referidos pontos servem como base para um pontapé inicial na conscientização da população brasileira no que tange aos assuntos econômicos.

Mais um bom motivo para o Brasil se tornar um país de poupadores

Em meio a tantos debates a respeito de flexibilização das leis trabalhistas e também das questões de aposentadoria e previdência, é bom o brasileiro começar a fazer o seu pé-de-meia, uma vez que não sabemos ao certo o que se pode esperar de todas essas mudanças. Como diz o ditado: “prevenir é melhor do que remediar”.

Então, caros poupadores e investidores, podemos constatar que nossos esforços para poupar, investir e ter hábitos de consumo equilibrados, não só farão bem para nosso presente e futuro, mas também estaremos contribuindo com o crescimento da nação. Uma vez que muitos poupadores passam para os investimentos, e que, dentre as várias modalidades, podem ser em títulos do governo, os quais possibilitam um maior crescimento e fortalecimento da infraestrutura do Brasil.

Sugestões de leitura para se aprofundar no tema


Carregando o elefante, livro, Sou Poupador
Acesse o conteúdo do livro Carregando o elefante no seguinte endereço: http://www.carregandooelefante.com.br/index.html
Em busca do Tesouro Direto, Sou Poupador
Para adquirir a obra,  Em busca do tesouro direto, acesse o seguinte endereço:
https://amzn.to/2DZAoPk
Brasil país rico, Sou Poupador
Para adquirir a obra Brasil, país rico, acesse o link:
https://amzn.to/2PlG60e
É claro que há bastante complexidade no cenário político e econômico do Brasil, e inúmeras questões a serem trabalhadas. Todavia, é impressionante pensar que hábitos simples (como o de poupar) podem trazer impactos grandes e positivos para nosso país. Vamos que vamos, poupando e investindo!

E aí, o que achou das recomendações de leitura? Será que existe alguma implicação em o Brasil não ser um país tão voltado para o desenvolvimento do hábito da poupança aliado aos investimentos?

Referências
https://exame.abril.com.br/revista-exame/so-quem-poupa-enriquece/
https://blogdoibre.fgv.br/posts/revista-conjuntura-economica-alguns-poupam-muito-mas-mal-no-brasil

Agora
1. Registre suas considerações sobre o texto no campo dos comentários. 
2. Inscreva-se no Canal do Sou Poupador no Youtube
4. Nos acompanhe também no Instagram do Sou Poupador.
5. Registre sua reação sobre o texto logo abaixo nos emoticons 👍😬.

Comentários

Postagens mais visitadas

Marcadores

Mostrar mais

BlogRoll (Contate para parcerias)

Criative Commons

Todos os usuários da plataforma Sou Poupador concordam tacitamente com os termos da licença Criative Commons nos seguintes termos: CC BY-ND (Creative Commons LicenseAtribuição-SemDerivações). Você tem o direito de redistribuir nosso conteúdo de forma comercial e não comercial, desde que o trabalho seja distribuído inalterado e no seu todo, com crédito atribuído ao autor.