11. Confira aqui esta fórmula para aprender a equilibrar melhor as finanças do casal

Olá Poupadores! Tudo beleza?! Hoje o amor está no ar aqui no Blog e por isso o nosso papo é com quem busca levar uma vida de paz e amor no relacionamento amoroso! Apesar do amor ser o principal ingrediente para os casais unirem-se, existem outros  que também são importantes para a maioria deles continuarem felizes para sempre em seus relacionamentos, por exemplo: confiança, sinceridade, companheirismo, tolerância e cuidado. É justamente na parte do cuidado que entram as finanças, pois se o casal estiver enfrentando dilemas financeiros, precisará de uma fórmula para reequilibrá-las e continuar com os seus sonhos. Para os casais que estão começando, pode ser um excelente ponto de partida começar identificando a realidade financeira de ambos, para verificar a compatibilidade do perfil de consumo e poupança de vocês, de modo que possam conversar melhor sobre esse assunto e propor os ajustes necessários para garantir que a harmonia financeira esteja sempre com vocês. Pensando nessa parte, apresentamos a seguir uma fórmula que pode ser útil para quem de fato quer organizar financeiramente o relacionamento e assim poder curtir o amor sem maiores preocupações nessa parte.


Por falar nisso, você sabia que conversar sobre dinheiro e finanças pessoais para muitos casais é um enorme tabu? Você faz ideia de que existem pessoas que vivem suas vidas inteiras um ao lado do outro sem falar abertamente sobre esse assunto? E para você e o seu amor, isso também é um tabu? Se for, tudo bem, ficará mais fácil quebrar o gelo com a Fórmula Mágica do Sou Poupador para a organização financeira do casal. Se você tem uma vida financeiramente aberta com o seu par, confira se você usa também estes ingredientes:
1º: Conversar. Pegunte-se: "Costumo conversar abertamente sobre finanças com o meu amor?" Se a resposta for não, vocês precisam fazer alguma coisa. Que tal começar iniciando o assunto na hora do lanche de vocês?! Se vocês já conversam numa boa sobre o cash, ótimo, é só passar para o próximo ingrediente. Senão, pode ser uma boa começar de leve, perguntando se o seu par acha importante conversar sobre finanças pessoais, como está a vida financeira dele(a) e sigam a conversa, explique que você pensa que para os casais terem uma vida financeira saudável e equilibrada é necessário sempre conversar sobre o assunto e que muitos casais que deixam de fazer isso, podem acabar separando-se justamente por causa dos problemas financeiros. Também vale dizer que você leu as dicas do Sou Poupador e que quer falar um pouco sobre elas, e se a pessoa quiser, pode conferir no site www.SouPoupador.Com.Br. 


2º: Sinceridade. Agora que vocês já iniciaram a conversa sobre esse assunto tão delicado, que tal mostrar para o seu love como você está organizando as suas contas? Transparência é tudo nessa hora. Seja uma pessoa sincera e mostre a realidade financeira, afinal de contas, você está conversando com o seu amor, não é?! Lembre-se dos pilares: "confiança, sinceridade, companheirismo, tolerância e cuidado". Certo? Se você quiser uma ferramenta para facilitar sua tarefa, utilize a planilha gratuita do Sou Poupador para apresentar a situação do seu bolso. Ela está disponível aqui. Senão, fique a vontade para elaborar a própria ou até mesmo colocar no papel a contabilidade.  


3º: Reciprocidade. Apresentado o resultado da suas contas é hora da outra pessoa abrir o jogo e mostrar o que anda fazendo com o dinheiro. Nesse passo, é hora do seu amor também mostrar transparência no resultado do levantamento da própria vida financeira.


4º: Equilíbrio. Se um dos dois estiver com algum problema financeiro, está no hora de buscar reequilibrar a diferença entre o que entra e o que gasta. Pois concordamos que não será bom para o relacionamento você estar com um saldo super positivo e o seu parceiro estar no vermelho. Certo? O ideal é que ambos se ajudem. Se ambos estão com as contas em dia, podem começar a fazer a poupança do casal para realizar os sonhos que têm juntos ou ir na direção da liberdade financeira. Isso vocês decidem! Mas, só o fato de ambos estarem bem financeiramente, já é um excelente motivo e oportunidade para uma comemoração. Que tal um brinde?!


5º: Proporcionalidade. Casais em que ambos têm renda, dificilmente o salário dos dois será o mesmo. Logo, sugerimos que as contas sejam divididas proporcionalmente de acordo com o percentual que cada um ganha. Por exemplo: Você recebe R$6.000.00 de salário e sua esposa R$4.000,00. Nos parece justo para ambos que na divisão das contas você contribua com 60% dos gastos e sua esposa com 40%. Exemplo: Pagando a conta de luz da casa de vocês: Valor da fatura: R$100,00, nesse caso você, por ter a maior renda, colabora com R$60,00 e sua esposa com R$40,00. Subindo ou descendo o valor da fatura, mantém-se a proporção 60/40. Se inalterada a renda familiar, é só cada um entrar com a sua parte conforme a sua capacidade contributiva. Compreendido?
Daí você se pergunta: "Precisarei fazer essa conta todos os meses?" Depende. É sempre interessante verificar periodicamente se está bacana a proporção para cada um. Além disso, sugere-se a criação de uma conta conjunta para a remessa da participação de cada membro do casal para o débito das contas em comum. Dessa forma, as contas pessoais não se confundem com as contas do par. Certo?! Observação: Se vocês estão apenas namorando e pretendem fazer atividades juntos, manter a proporcionalidade pode ser a chave para perpetuar o relacionamento. 

6º: Sonhos. É importante o casal estabelecer quais são os seus anseios, objetivos e metas para alcançar os seus sonhos enquanto casal. O que vocês sonham juntos: comprar um carro? uma casa? viajar? Ter uma organização financeira adequada, poderá ser o ponto chave para a conquista das metas do casal. Esse talvez seja o maior incentivo para ambos.


7º: Cumplicidade. Mesmo que um de vocês fique ou esteja sem renda, vocês precisam conversar e saber da realidade financeira um do outro. Por isso, mesmo que a outra pessoa não tenha uma tabela para mostrar, você deve sempre deixar claro a sua situação financeira para quem está com você. Exemplo: conhecemos um casal nessa situação em que o casal ficou endividado pelo fato da esposa pensar que estavam em uma situação financeira melhor. Se ela soubesse da realidade, talvez não tivesse criado tal situação. De outro modo, conhecemos outro casal, em que um conhece a situação financeira do outro e os dois conseguem definir os próximos passos dentro das suas possibilidades, o que lhes permite dar passos com segurança, ou seja, nunca maiores do que as pernas. Juntos, poderão descobrir maneiras de melhorar a renda, pensando de que modo cada um pode contribuir mais e melhor para que nenhuma das partes se sinta sobrecarregada e a harmonia seja sempre presente na vida em comum.

Certo Poupadores?!! São essas as dicas para equilibrar as finanças do casal.  Agora que você já sabe que falar sobre esse assunto pode salvar relacionamentos, o que você vai fazer?! Por isso, adiante-se aos problemas financeiros do seu relacionamento. Aplicar essas dicas à sua realidade pode transformar um assunto difícil e polêmico entre casais em algo que irá uni-los mais ainda! Um bom casal de Poupa'dores sempre busca com amor o equilíbrio financeiro de ambos! 


E se depois disso tudo alguém ainda estiver com dúvidas do que fazer, mostre esse texto para o love que ficará mais claro. Beleza?


Entendemos que esse é um assunto importante para todos os casais e precisa ser amplamente debatido. Por isso, que tal compartilhar essas dicas nas suas redes sociais? Fazendo isso você poderá salvar o amor de muitos casais. 

Dica de leitura: O livro Casais inteligentes enriquecem juntos: finanças para casais, do autor Gustavo Cerbasi, pode ser uma boa para complementar os seus conhecimentos. Veja a capa do livro:
Você consegue conferir a amostra gratuita de um bom número de páginas do livro na Google Play Store: 
https://play.google.com/store/books/details?id=FgaHBAAAQBAJ




Boa leitura! Caso você já tenha lido esse livro, você indicaria também? O que você aprendeu com ele? 

Resumo: para a maioria dos  relacionamentos tornarem-se duradouros é necessário: confiança, sinceridade, companheirismo, tolerância e cuidado.
Relembrando, são ingredientes para equilibrar as finanças do casal: 
1. Conversar.
2. Sinceridade.
3. Reciprocidade.
4. Equilíbrio.
5. Proporcionalidade.
6. Sonhos.
7. Cumplicidade.
Ingredientes para equilibrar as finanças do casal:   1. Conversar.  2. Sinceridade.  3. Reciprocidade.  4. Equilíbrio.  5. Proporcionalidade.  6. Sonhos.  7. Cumplicidade.

Obrigado por sua visita. Até a próxima!
Se gostou do texto, você pode assinar o newsletter do blog para ficar por dentro das novidades.

Comentários

  1. Muito boa iniciativa! Parabéns pelo o trabalho. Me ajudou bastante

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É uma satisfação para o Sou Poupa'dor conseguir colaborar. A propósito, quando o assunto é melhorar a vida financeira do casal, precisamos sempre ficar atentos para as oportunidades que a vida em conjunto com outra pessoa pode oferecer, pois unindo forças e as finanças, vocês podem fazer negócios que sozinhos talvez fossem bem mais difíceis de conseguir. Mas, da mesma forma que podem conseguir crescer juntos, precisam estar atentos para o endividamento do casal. Saber como organizar as finanças do casal passa então a ser fundamental para que os sonhos de ambos possam ser realizados sem apertos. Por isso, um bom planejamento familiar é essencial para equilibrar as finanças do casal. A maioria das pessoas passa a constituir um patrimônio somente depois que forma uma família, pois é o momento em que surge a necessidade de ter o próprio lar, ou seja, morar juntos. Para manter a vida juntos precisam também pagar contas, o exige a colaboração de ambos, pensando em ajudar montamos essa fórmula para equilibrar melhor as finanças dos casais. Que essas dicas sejam muito úteis para você e sua família para que nunca briguem por causa de dinheiro e enriqueçam cada vez, principalmente o amor entre vocês.

      Excluir
  2. Muito boa a ideia de contas pagas proporcionalmente aos ganhos. Para chegar a esse nível, o casal deve estar alinhado nos pensamentos e objetivos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Poupador! Ficamos contentes em saber que você gostou da ideia das contas pagas proporcionalmente aos ganhos. Realmente para conseguir colocar em prática essas dicas o casal precisa estar alinhado nos pensamentos e objetivos. Para isso acontecer, é necessário bastante diálogo e chegar em uma definição sobre como administrar o dinheiro do casal. Acreditamos que casais que tenham inteligência emocional para colocar em prática essa fórmula, conseguirão administrar o dinheiro de forma que aumente a felicidade de toda família. Pensar de maneira conjunta quando se trata das finanças do casal é um ato de amor. O casal pode abrir uma conta conjunta no banco para as despesas que são do casal e manter a pessoal para despesas pessoais. Quando a despesa é do casal, a conta é paga com o cartão da conta conjunta. Quando a despesa é individual, a pessoa paga com o próprio cartão. Que tal? Agradecemos por seu comentário! Volte sempre!

      Excluir
  3. É isso mesmo, um casal que cuida junto/unido da sua vida financeira está no caminho certo. O direcionamento dado ao tema aqui no Blog é útil tanto para os casais que estão começando como também para os casais que já estão juntos há muito tempo, pois um dos problemas conjugais que podem gerar desentendimentos é a falta de equilíbrio na vida financeira. É muito importante que o casal decida tudo junto, mesmo em gastos considerados pequenos. Os tópicos conversar, sinceridade, reciprocidade, equilíbrio, proporcionalidade, sonhos e cumplicidade são um ótimo ponto de partida. Na minha experiência pessoal de 40 anos de casamento, nós sempre buscamos estar em acordo nas decisões financeiras, e isso tem dado muito certo. Foi muito agradável ler o artigo, onde o assunto dinheiro/finanças foi tratado com muita delicadeza, deixando ótimas instruções para os casais que buscam levar uma vida de paz e amor no relacionamento amoroso!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Poupadora Gaúcha! Você tem razão, os casais precisam sempre estar atentos para as pequenas despesas, pois a soma delas pode fazer uma grande diferença no orçamento familiar. Muitos casais brigam por gastar dinheiro demais, ao ponto de o relacionamento entrar em crise por causa de dinheiro. Percebemos que muitas pessoas ficam sem saber o que fazer quando o cônjuge é péssimo com dinheiro, por isso criamos essa fórmula para revelar como é fácil reequilibrar as finanças do casal com base no diálogo aberto e demais tópicos. Isso pelo fato de que, se o casal não conversar para encontrar uma solução, além do risco de endividamento ser maior para ambos, o de rompimento do relacionamentos passar a existir, pelo fato de que a falta de dinheiro é uma das cinco principais causas de divórcios. A situação se agrava quando ambos são descontroladas com os gastos. Mas sabemos que casais inteligentes conseguem conversar sobre finanças juntos encontram soluções. Seu exemplo, dos quarenta anos de casamento, mostra como decisões financeiras em conjunto são importantes para manter o alinhamento do casal. Casais que conseguem organizar as finanças têm a possibilidade de enriquecer juntos, pois com educação financeira e tempo passam a fazer o dinheiro trabalhar para eles, e mesmo que permaneçam estáveis, só o fato de manterem o padrão de vida dentro das possibilidades econômicas, já serve como base para o relacionamento ser próspero em termos de paz e amor.

      Excluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas

Marcadores

Mostrar mais

BlogRoll (Contate para parcerias)

Criative Commons

Todos os usuários da plataforma Sou Poupador concordam tacitamente com os termos da licença Criative Commons nos seguintes termos: CC BY-ND (Creative Commons LicenseAtribuição-SemDerivações). Você tem o direito de redistribuir nosso conteúdo de forma comercial e não comercial, desde que o trabalho seja distribuído inalterado e no seu todo, com crédito atribuído ao autor.