3. Como organizar as finanças pessoais?

Olá poupadores, hoje vamos dar continuidade ao assunto da postagem anterior na qual falamos sobre uma questão básica, qual seja, a organização financeira pessoal como base para conseguir poupar. Uma pergunta muito pertinente a se fazer: Como conseguir organizar minhas finanças pessoais para ter uma vida financeira mais abundante?

Organização do dinheiro

Para organizar o dinheiro, uma atitude que ajuda muito é realizar apontamentos. Eles podem e devem ser feitos tanto antes quanto depois de já estar com a quantia. Por exemplo, se você tem para receber na semana que vem o pagamento por seu trabalho mensal, você já deve ir organizando o que vai fazer com esse valor. Isso facilita muito a sua vida e a de qualquer pessoa, pois faz com que saiba exatamente no que está sendo utilizado o dinheiro.

Exemplo de como organizar dinheiro

Joãozinho, acabou de entrar em primeiro emprego e receberá R$1.000,00 mil reais todos os meses, mas ele ainda nem sabe o que vai fazer com esse dinheiro. Como ele pode se organizar para não gastar mais do que ganhará e ainda economizar? 

A resposta é simples. A sugestão é que Joãozinho deverá pegar uma folha e um lápis e planejar como pretende usar a quantia. Vamos supor que ele more com os pais e terá como despesas fixas o pacote de dados para o celular que ele vai contratar, ajudar a família com uma parte da conta de energia e com a alimentação. 

+R$1.000,00 salário. 

- R$50,00 internet celular.
- R$60,00 energia elétrica.
- R$400,00 alimentação.
------------------------------
+R$ 490,00

Joãozinho terá todos os meses uma despesa fixa de R$510,00 e R$490,00 livres para utilizar com outras coisas e para poupar. Uma boa meta para começar a economizar é guardar o máximo possível do que sobrar do salário. Mas, dependendo do quanto for o salário, realmente, fica difícil. Vamos supor que Joãozinho resolva comprar roupas e sair para se divertir, isso vai requerer dinheiro. 

Por isso, para quem nunca foi poupador e tem o objetivo de se tornar, deve estabelecer metas atingíveis. Por exemplo, não adianta dizer para Joãozinho guardar tudo que sobrou, isso não é vida. Nesse caso, o primeiro passo para ele pode ser começar a guardar R$50,00 mensalmente. Com o tempo o volume da quantia vai aumentando e logo a brincadeira começa a ficar mais divertida. Se guardar R$100,00 mensalmente, em um ano a quantia de R$1.200,00 pode ser importante para comprar alguma coisa ou ser utilizada em uma necessidade.

Ferramentas para o controle das finanças

Para ajudar nessa tarefa, se preferir uma alternativa ao papel e caneta, uma dica para organizar as finanças pode ser o Google Drive, que oferece planilhas, basta programar nelas o destino da grana, ou ainda o programa Excel do pacote Office. Uma sugestão nossa é o modelo de planilha para organização financeira aqui do blog: Conheça a Planilha do Sou Poupador para organização das suas finanças pessoais

Lembre-se do que Aristóteles há muito tempo já ensinava:

Filosofia, Aristóteles, Sabedoria, Finanças pessoais, Educação financeira, Dinheiro, Prosperidade financeira, Prosperidade, www.soupoupador.com.br
"É fazendo que se aprende a fazer aquilo se deve fazer." Aristóteles
Agora para descontrair um pouco, uma piadinha: Dinheiro no bolso!

O professor de matemática pergunta ao aluno:
— Joãozinho.
👦— Pode perguntar, professor.
— Se você tivesse trinta reais num bolso e setenta no outro, o que teria?

👦— A calça de uma outra pessoa, professor! 😂😂😂😂😂😆

Para que essa calça sirva em ti, poupe! Aos poucos, mas sempre. Dito isso, adiante seguimos. Vamos mostrar no próximo passo, que quando a pessoa consegue se organizar para poupar constantemente, ela naturalmente vai conseguir passar para as fases seguintes: de poupador a investidor. Mas esse assunto fica para a postagem seguinte.

Fique à vontade para participar do assunto nos comentários. 

Comentários

  1. Muito boa a questão da organização fixa dos gastos. Faço a minha no excel desde quando comecei a trabalhar em 2010. Sempre consegui pagar minhas contas e poupar um pouco.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro Leitor! Primeiramente parabéns por organizar suas finanças pessoais desde que começou a trabalhar. Você é um exemplo a ser seguido. Apesar dessa tarefa ser básica, a maior parte das pessoas acabam esquecendo de fazer esse controle, apesar de que para fazer isso são necessários apenas cálculos matemáticos simples, como por exemplo, somar, subtrair, multiplicar e dividir. Ou seja, desorganização financeira é um problema fácil de resolver, as pessoas sabem que precisam organizar o orçamento e que podem usar uma planilha para saber se estão gastando menos do que recebem. O que nós queremos fazer aqui no blog é lembra-las disso para que todas consigam pagar as contas e também poupem para investir para que tenham maior liberdade financeira. Certo? Estamos juntos! Até a próxima! Agradecemos por seu comentário.

      Excluir
  2. No início da minha vida profissional recebia meus proventos em dinheiro, não tinha conta em banco. Organizava minhas despesas mensais em envelopes, cada um para uma finalidade. Sempre sobrava algum dinheiro no fim do mês, que ficavam no envelope das minhas economias. Então abri minha primeira conta bancária, uma conta poupança, para o dinheiro que eu economizava ter algum rendimento.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Gaúcha! Você sabia que esse método até hoje é bastante útil e essa forma de organização é atribuída ao povo japonês, sendo considerado o criador dele o jornalista Motoko Hani e foi lançado no livro best-seller "Kakeibo: a arte de economizar"? Apesar de muitas pessoas não receberem mais o salário em dinheiro vivo, mas sim diretamente na conta bancária, cabe a cada um organizar os gastos de forma que seja possível gastar menos do que ganha. Caso contrário os apuros financeiros podem surgir. Por isso, sugere-se que sempre as pessoas perguntem-se periodicamente: Quanto dinheiro possuo? Quanto pretendo poupar? Quanto gastarei? Como faço para reduzir despesas? Fazendo isso, certamente, a saúde financeira das pessoas ficará bem melhor, ao ponto de conseguirem receber juros e rendimentos. Todavia, sem organização financeira, o risco de se tornar pagador de juros é enorme, por isso, cuide sempre de deixar as suas contas no azul. Obrigado por seu comentário! Até a próxima!

      Excluir
  3. Não tinha conhecimento que essa forma de organização de gastos (em envelopes) é atribuída ao povo japonês. Fiquei interessada em ler o livro "Kakeibo: a arte de economizar?"

    ResponderExcluir

Postar um comentário

BlogRoll (Contate para parcerias)

Sou Poupador sugere: livros que indicamos para você ler ou presentear alguém: